Mortes no samba: Covid-19 atinge cultura afro-brasileira

Desde o início da pandemia de Covid-19 no país, em março do ano passado, o samba brasileiro esteve de luto diversas vezes pela morte de compositores, intérpretes, carnavalescos, professores de músicas e integrantes de escolas de samba.No Rio de Janeiro, grande palco do carnaval, a morte do compositor Nelson Sargento, aos 96 anos, em 27 de maio, gerou uma comoção nacional. Em 2019, ele representou Zumbi dos Palmares no desfile campeão da Mangueira. Outra morte por Covid-19 no mundo do samba que repercutiu foi a do diretor de carnaval Laíla, aos 78 anos, no último dia 18. Luís Fernando

Fonte: Mortes no samba: Covid-19 atinge cultura afro-brasileira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s