Nova ferramenta de reconhecimento facial pretende reduzir racismo algorítmico

O Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (GAJOP-PE), em parceria com universidades de todo o Brasil, apresentou um relatório da Rede de Observatórios da Segurança, no fim de 2019, que mostra que 90% de pessoas detidas por reconhecimento facial eram negras. De lá para cá, inúmeros casos de prisões por engano foram descobertos, o que deu notoriedade ao ‘racismo algorítmico’ em rede nacional. Como forma de aperfeiçoamento da Inteligência Artificial, uma empresa de tecnologia promete um aplicativo brasileiro com nível de precisão de 99,84% para faces de pessoas pretas. Já em out

Fonte: Nova ferramenta de reconhecimento facial pretende reduzir racismo algorítmico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s