Como a principal faculdade de direito do país violou o corpo de uma mulher negra por 30 anos 

Jacinta Maria de Santana teve o corpo exposto como curiosidade científica no Largo São Francisco. Amâncio de Carvalho, autor do experimento racista, é nome de rua e de uma sala na USP

Fonte: Como a principal faculdade de direito do país violou o corpo de uma mulher negra por 30 anos – Ponte Jornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s